Agronegócios

CNT aponta principais problemas dos portos do país

Os principais problemas dos portos brasileiros são o excesso de tributos, de tarifas e de burocracia, além do elevado custo de mão de obra e de deficiências nos acessos terrestres. A avaliação é resultado da pesquisa divulgada na última quarta-feira (12/12) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Foram ouvidos 212 agentes marítimos que operam nos principais portos do país, em 15 Estados.  

Leia Mais

Soja: custo de fertilizante tem aumento médio de 27% em MT

A safra 12/13 de soja aponta aumento expressivo dos custos do fertilizante comparada ao ciclo anterior. Tomando como referência os meses de outubro de 2011 e 2012, se verifica que em Mato Grosso houve um aumento de 27%. As regiões Sudeste e Oeste apresentaram as maiores altas, 34%.  

Leia Mais

Vendas de fertilizantes caíram em novembro

As vendas de fertilizantes no Brasil totalizaram 2,78 milhões de toneladas em novembro, segundo a Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA).  

Leia Mais

Safra recorde vai demandar 20 mil caminhões a mais, diz trading

O diretor de Logística da trading Noble Group, Ricardo Nascimbeni, disse nesta quarta-feira (28/11) que o crescimento da produção brasileira de grãos na temporada 2012/2013 vai demandar cerca de 20 mil caminhões a mais para escoamento da safra. Neste ano, contudo, o licenciamento de caminhões novos foi reduzido em 30% ante 2011, destacou ele durante o Fórum Safra Recorde de Grãos: Os Desafios da Logística em 2013. "O crescimento da frota e de motoristas é menor à necessidade da safra 2012/2013", informou.

Leia Mais

Entrega de fertilizantes deve chegar a 30 milhões de toneladas neste ano

A entrega de fertilizantes no Brasil para atender a demanda da safra 12/13 foi de 21,22 milhões de toneladas nos nove primeiros meses deste ano. De acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o volume representa um crescimento de 3,95% em relação ao total comercializado no mesmo período do ano passado, quando as vendas de fertilizantes chegaram a 20,93 milhões de toneladas.

Leia Mais

Recorde nas vendas de fertilizantes em outubro

As vendas de fertilizantes somaram 3,6 milhões de toneladas em outubro, segundo a Agência Nacional para Difusão de Adubos (ANDA). Foi o maior volume mensal entregue no ano.

Leia Mais

Paraguai envia quase cinco vezes mais grãos para o Porto de Paranaguá em 2012

Em 2012, 5,2 mil vagões com soja, milho e farelo vindos do Paraguai foram descarregados no Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. Em comparação à quantidade liberada no ano passado, quando foram enviadas 1,2 mil composições, o escoamento deste ano é mais de quatro vezes maior. Dentro dos vagões, foram transportadas 312 mil toneladas de grãos – 390% a mais que as 63 mil toneladas enviadas em 2011.   A soja é o produto mais enviado para Paranaguá pelos paraguaios. De janeiro a setembro, foram quase 4 mil vagões carregados com mais de 234 mil toneladas do produto. No ano passado, foram apenas 394 vagões e 21 mil toneladas do grão. Os carregamentos de soja representam 75% de todos os grãos enviados pelo Paraguai em 2012.   Durante oito anos, o Porto de Paranaguá ficou sem escoar a produção paraguaia devido às dificuldades impostas aos exportadores paraguaios e políticas públicas que inviabilizavam os negócios. Desde o ano passado, porém, os embarques foram retomados. “Atualmente, encontrando um porto muito mais aberto para o diálogo, o Paraguai retomado a confiança em Paranaguá”, afirma Luiz Henrique Dividino, superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa).   Destaca-se também o aumento nos embarques de milho. Até setembro, houve a chegada de 933 vagões ao porto, com 60,5 mil toneladas do produto. Em 2011, foram apenas 174 vagões e 10 mil toneladas. Os envios de farelo de soja paraguaio, porém, diminuíram neste ano. Houve a chegada de 309 vagões – no ano passado, foram 677.   Fonte: Globo Rural

Venda de fertilizantes sobe 4% nos primeiros 9 meses do ano

SÃO PAULO (Reuters) - A venda de fertilizantes nos primeiros nove meses de 2012 cresceu 4,1 por cento na comparação com o mesmo período de 2011, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (22) pelo Ministério da Agricultura, com base em levantamento da associação nacional do setor.   A comercialização foi de 21,2 milhões de toneladas no acumulado de janeiro a setembro.   Segundo os dados da Associação Nacional para Difusão de Adubos, citados pelo ministério, Mato Grosso foi o Estado que mais concentrou entregas, atingindo 4 milhões de toneladas.   A expectativa do setor é fechar o ano com 29,5 milhões de toneladas de fertilizantes entregues ao consumidor final.   Fonte: Agrolink

Mato Grosso lidera consumo de fertilizantes

Mato Grosso é o estado que mais demandou fertilizantes neste ano. De janeiro a setembro foram entregues 4 milhões de toneladas (t), volume que representa quase 19% das 21,2 milhões de t comercializados no país, no mesmo intervalo de 2012. Os dados são da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), apresentados na segunda-feira (22), na 63ª Reunião da Ordinária da Câmara Temática de Insumos Agropecuários.   Apesar do destaque local, os números mostram que a quantidade movimentada até o mês passado está abaixo do total consumido na safra passada, cerca de 4,7 milhões, e muito aquém das 5,2 milhões de t estimados para a safra 2012/13. Enquanto no país a expansão do consumo é de 4,1%, se confirmada a estimativa, o Estado apresentará incremento anual de quase 11%.   Os dados retratam que ainda há muito para chegar às fazendas e que produtores, em pleno plantio de soja no Estado – que é o maior produtor nacional de grãos e fibras – aguardam pelo insumo, que é item de primeira necessidade. Problemas de logística retardam as entregas. Considerando o volume entregue de 4 milhões de t e a projeção de consumo feita pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) em 5,2 milhões de t, restam 1,2 milhões de t para serem distribuídas Mato Grosso a adentro.   Além de Mato Grosso no topo do consumo, são destaque São Paulo, com 2,8 milhões de t e Rio Grande do Sul, com 2,4 milhões de t. A expectativa do setor é fechar o ano com o comércio de 29,5 mi de toneladas entregues ao consumidor final.   A estimativa do mercado de defensivos é de venda de R$ 5 bilhões no primeiro semestre deste ano. Ou seja, o setor cresceu 45% em relação aos primeiros seis meses de 2011, segundo dados apresentados pela Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef). Esses valores foram impulsionados principalmente pelas culturas de soja, cana, milho, algodão e feijão. Dois segmentos de defensivos tiveram aumento maior que 50%. Inseticidas registram venda de R$ 1,8 bilhão. Já a venda de herbicidas cresceu 51% e atingiu o valor de R$ 1,9 bilhão.   A última reunião de 2012 da Câmara será em 26 de novembro. Nove temas que deverão guiar os debates no próximo ano estarão em pauta, como seguro agrícola, doenças, registro de produtos e logística.   Fonte: Agrolink

Insumo deve encarecer custo da produção do milho em MT

Os produtores mato-grossenses estão focados no plantio da nova safra de soja, porém, outro ponto importante para a tomada de decisão para a segunda safra é o acompanhamento do custo de produção do milho. O custo dos insumos, que aumentou até agosto, reduziu em setembro 0,7%. A redução foi pequena, porém caminhou contra a tendência de alta do mercado, como ocorreu com o custo da soja, aponta o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Leia Mais
  • Chinese (Traditional)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish